O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Felipe Santa Cruz, defende o direito do ex-ministro da Justiça Sergio Moro se inscrever na entidade e voltar advogar. A Comissão de Ética da Presidência da República decidiu na semana passada que Moro não pode advogar por seis meses. A proibição levou em conta o fato do ex-juíz ter tido acesso a informações confidenciais enquanto chefiava a pasta federal.

De acordo com a coluna da Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo, a possibilidade de Moro voltar a atuar na profissão gerou resistência em advogados, que pretendem impugnar a inscrição dele na entidade. O argumento seria o de que Moro teria violado sistematicamente as prerrogativas de advogados na condução da Lava Jato.

“Direito é direito e tem que ser aplicado igualmente a todos. Moro não sofreu condenação por violação de regras. E não existe lista negra na OAB”, diz Santa Cruz.

Fonte: BocaoNews

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Digite seu nome aqui