Opresidente Jair Bolsonaro voltou a se comprometer em transferir a embaixada brasileira de Israel de Tel-Aviv para Jerusalém. A promessa foi feita pelo presidente ainda durante a campanha eleitoral em 2018. Ele disse que a medida
deve acontecer até 2021.

“Estamos caminhando para isso. Não vou dizer [20]20, no máximo [20]21, se Deus quiser, vai nascer sem atritos”, disse Bolsonaro durante encontro com o pastor Silas Malafaia gravado em dezembro do ano passado e veiculada na última segunda-feira (3) no canal do líder religioso.

O presidente já havia suspendido a promessa de transferir a embaixada e anunciado a abertura de um escritório comercial do Brasil em Jerusalém.

Segundo informações da Folha de S.Paulo, durante a conversa com Malafaia, Bolsonaro conta como foi tomada a decisão sobre a mudança da representação diplomática.

Sem mencionar data, disse que estava em um carro de som em Goiânia (GO) quando foi alertado de que o presidente americano, Donald Trump, havia transferido a embaixada dos EUA de Tel-Aviv a Jerusalém.

“Tinha um cara lá com a bandeira azul, com o símbolo de Davi [estrela de Davi, símbolo do judaísmo] —é isso mesmo? O cara me trouxe a bandeira, eu peguei e falei que assumia esse compromisso publicamente. Não sabia dos problemas ainda”, afirmou.

A mudança da embaixada é ponto sensível aos evangélicos, que são uma das principais bases de apoio do governo. Por outro lado, enfrenta a resistência dos militares, que deram amparo à eleição de Bolsonaro.

Já na visão do Ministério da Economia e do Ministério da Agricultura, essa alteração terá impacto também nos negócios brasileiros no Oriente Médio. O Brasil é exportador de produtos para a região e tem na comercialização de carne uma das principais atividades na relação com países árabes.

Fonte: BocaoNews

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Digite seu nome aqui